Os três episódios que todo liberal deveria assistir – Rick and Morty

Por:Instituto Liberal de Minas Gerais
Colunas

19

Jan 2018

Rick and Morty é uma das séries animadas mais inteligentes já criadas, tendo como característica central um humor ácido e referências diversas à cultura pop norte-americana. Piadas de teor político e, até mesmo, brincadeiras envolvendo o presidente dos Estados Unidos são encontradas no desenho animado, que funcionam como um atrativo para todos aqueles que se interessam por política, história e uma boa trama.

Como resumo básico, Rick and Morty se baseia numa família tradicional estadunidense, em que Rick (avô) e Morty (seu neto) vivem aventuras por volta de todo o universo. Isso se dá porque Rick é um cientista extremamente criativo e inteligente, o que o possibilitou a criação de uma arma de teletransporte, que pode ser usada para viajar a dimensões diferentes e, inclusive, planetas extremamente distantes da Terra.

Segue abaixo uma seleção de episódios que podem interessar o público liberal, onde uma boa piada de teor político ou ironias engraçadas podem ser o principal atrativo. Não deixem de conferir a série depois de ler a resenha!

1 – Piloto (1 x 1)

Na introdução do seriado animado cria-se a noção da perspectiva niilista da personagem principal Rick Sanchez, avô do também protagonista Morty Smith, que acompanha seu neto em diversas aventuras intergalácticas. Dentro do ideológico comportamento individualista de Rick há-se críticas severas ao Estado e às práticas morais vigentes em sua atualidade. No episódio em questão, Rick e Morty estão em mais uma aventura comum, desta vez em busca de sementes raras, sendo estas próprias de um planeta específico. Após certas complicações envolvendo a arma de teletransporte de Rick, é necessário que Morty, sem mais nem menos, introduza as sementes no ânus, para que eles possam passar pela alfândega. Dando o plano errado, Morty e Rick iniciam uma fuga em direção à saída do planeta. Na reta final, Rick pede para que Morty atire nos guardas extraterrestres, alegando que eram, apenas, robôs. Morty inicia os disparos, vê o desespero dos baleados e de seus companheiros e constata: são seres vivos. Rick, surpreendendo-se com a surpresa de Morty, diz: são burocratas, Morty, a mesma coisa. Quem não se lembraria de Ayn Rand vendo uma coisa dessas? O início da obra evidencia fortemente uma postura libertária por parte do velho cientista, não necessariamente para a esquerda ou para a direita, mas tendo em vista a postura antiestatal da personagem.

 

2 – Close Rick-counters of the Rick kind (1 x 10)

Nessa ocasião, uma irônica organização social é demonstrada: uma sociedade composta apenas por Ricks e Mortys, onde os primeiros dominam os segundos, numa espécie de segregação clara e imposta pela superioridade intelectual dos Ricks. O episódio é uma cômica referência a todos os governos e suas respectivas culturas, em que neles habitam o egocentrismo, a manipulação e, principalmente, o autoritarismo. O “verdadeiro Rick”, da dimensão C-137, não deixa de possuir cada uma das características dos governantes da cidadela, mas é latente a sua veia antiestablishment, que usufrui da liberdade para derrubar governos pela galáxia a fora. O Episódio é essencial para aqueles que se interessam por política e é um vetor para uma das principais tramas da séria.

3 – The Ricklantis Mixup (3 x 7)

Sendo essa, sem dúvida, a parte mais aclamada da série, tal episódio traz consigo uma reunião de diversos temas num mesmo plano: pode-se enxergar George Orwell, aludindo à obra 1984, a trilogia Matrix ou a própria Escola de Frankfurt, com seus teóricos Adorno e Horkheim falando sobre a teoria da Indústria Cultural. O capítulo traz de volta a cidadela dos Ricks, dessa vez aprofundando bastante na realidade que cada cidadão acaba por passar. A verdade é que a desigualdade entre Ricks e Mortys parece estar chegando ao fim, por meio de uma personagem que, para não dar spoilers, não direi o nome por aqui: essa personagem está concorrendo à presidência da cidadela, e utiliza do discurso populista para alcançar o poder. Te lembra alguma coisa?

Nessa levada, conseguimos ver como a sociedade dos Ricks e Mortys é repleta de corrupção e manipulação, onde o Estado junto aos grandes empresários utilizam seus poderes para ruir os direitos de ambas as partes, tanto de Ricks quanto de Mortys. Isso acaba por dizer que, mesmo sendo os Ricks superiores aos Mortys no quesito da hierarquia, ambos sofrem com o autoritarismo e a alienação estatal, e o novo presidente ainda pode piorar as coisas, tendo um caráter que faz lembrar um pouco os déspotas da nossa vida real e cotidiana.

O texto pertence a um projeto do Clube Ajuricaba chamado Versos de Cascavel, que tem como objetivo interligar elementos da cultura popular como cinema e música à Filosofia, Política e, principalmente, Liberalismo.

______

Sobre o Autor:

Alexandre Solórzano é diretor de assuntos educacionais do Clube Ajuricaba (AM), cursa Ciências Sociais na UFAM e possui projetos que visam a cultura, a educação e a difusão das ideias de liberdade.


Comente com o Facebook

Compartilhe:

contato@ilmg.org.br