A falta de ética prejudica a sociedade e custa caro ao Brasil

Crise moral e ética no Brasil

Por:Instituto Liberal de Minas Gerais
Colunas

27

Apr 2017

A falta de ética prejudica a sociedade e custa caro ao Brasil

De maneira simplificada, podemos afirmar que vivemos uma crise ética e moral no Brasil. Nunca vivenciamos, quase que diariamente, tantos escândalos de corrupção por parte de políticos, empresários e até mesmo por parte da população – lembrem-se das cenas de furtos praticados no Espírito Santo durante a greve dos policiais militares do estado capixaba. Desse modo, a questão não parece ser somente a impunidade, mas sim a falta de atitudes pautadas na ética e honestidade. Afinal, a integridade é um dever de todos, independentemente do cargo ou posição social.

É até difícil eleger qual o maior escândalo vivenciado no Brasil nos últimos anos. Poderíamos começar listando o triplex do ex-presidente Lula, a “alma mais honesta”, ou o “Mensalão”, mas, diante do “Petrolão”, tudo isso se torna pequeno demais. Só que a lista não para por aí. Vivenciamos os esquemas das empreiteiras, a CPI dos Correios, os empréstimos do BNDES – em especial para as “democracias” de Cuba e Venezuela – ou o mais recente e assustador caso da Operação Carne Fraca da Polícia Federal, que maculou ainda mais a imagem do Brasil no exterior, gerando bloqueio das exportações para vários países. Entretanto, o propósito do texto não é fazer uma retrospectiva desses vergonhosos acontecimentos, mas sim provocar uma reflexão sobre até que ponto a sociedade é conivente com essas atitudes desonestas, questionando também os  códigos de ética que seguimos e o custo disso para a sociedade.

pm de greve

PM de greve – caos nas ruas

A ética está relacionada às escolhas de cada um, fundamentada nas ideias de bem e nas virtudes, como nossos valores e condutas. Toda vez em que estamos diante de uma situação temos que optar entre diferentes alternativas, e a escolha correta nem sempre é a mais atrativa ou mais fácil. Todo ser humano possui um senso ético, uma espécie de consciência moral, estando constantemente avaliando suas ações para discernir se são certas ou erradas, justas ou injustas. Ter ética é também respeitar uma determinada realidade, construída histórica e socialmente a partir de relações coletivas entre os seres humanos nas sociedades onde nascemos.

Podemos usar como referência a parábola dos Três Conselhos, em que o primeiro é: “Não tome atalhos na vida, pois eles podem te levar a caminhos desconhecidos”. Isso pode ser aplicado para muitos daqueles que usam do “jeitinho brasileiro” para tirar vantagens. Se em um primeiro momento isso pode resultar em uma proveito, no final será sempre a pior escolha. Em uma sociedade sem ética, em que cada um ignora os direitos e o respeito aos demais, a vida torna-se pior, a sociedade se desequilibra, e todos perdem. Por isso, essa falta de ética tem custado caro aos brasileiros.

Seja na falta de investimento público em escolas, na infraestrutura, na saúde ou nas nossas empresas. Um exemplo claro é o da Petrobras, que já foi a sexta maior empresa do mundo e hoje vive o momento mais difícil de sua história com dívidas gigantescas, sendo investigada em várias partes do mundo, perdendo seu de valor de mercado e reduzindo sua capacidade de investimento. As demissões de empregados e o atraso no pagamento de fornecedores são resultados disso. Consequentemente, toda a sociedade perde. Os funcionários sentindo os efeitos diretamente e, indiretamente, sentem todos aqueles que dependiam dessa movimentação financeira. Mas o custo não é somente financeiro, é também cultural. A cada vez em que isso se repete, nossos valores éticos – construídos com muita luta – vão se perdendo. Quem paga por isso somos todos nós.

Crise moral e ética no Brasil

Qual é o tipo de nação que queremos construir?

Pense: independente da sua profissão ou local de trabalho, qual o futuro que você deseja construir? Hoje, a maioria das empresas têm seus próprios códigos de ética e, acredite, até a ODEBRECHT tem! Porém, alguns de seus colaboradores não norteiam seus comportamentos nesse conjunto de regras que deveriam ser seguidas. Precisamos sempre de autoquestionamento: quais são as nossas responsabilidades? Que consequências as nossas decisões geram? Após isso, temos que refletir sobre nossas atitudes cotidianas, pois são nas pequenas coisas que se promovem grandes mudanças.

Se existem tantos políticos corruptos no governo, isso é um sinal de que a sociedade precisa praticar essa autoanálise mais vezes, porque talvez o problema esteja na nossa falta de consciência ética e, desse modo, começamos a achar normal essa série de escândalos. Afinal, “estamos acostumados”, “todo mundo faz”, “é da cultura brasileira”… É hora de exercer a ética! Primeiro em nossas atitudes e depois cobrando de nossos representantes.

Sobre o autor do artigo

Autor

Paulo Henrique Andrade é estudante de Engenharia de Produção no IBMEC e seguidor da página do Instituto Liberal de Minas Gerais.

The following two tabs change content below.

Instituto Liberal de Minas Gerais

Latest posts by Instituto Liberal de Minas Gerais (see all)


Comente com o Facebook

Compartilhe:

contato@ilmg.org.br